sexta-feira, dezembro 16, 2005

no tempo em que o natal transpirava magia..

É bem verdade que quando se é criança, cada dia tem sua parcela de alegria e de aventura. Os carnavais são interessantes, as Páscoas são deliciosas, os Dias das Crianças são ansiosamente aguardados. Mas os Natais, os Natais são simplesmente mágicos! E, dentre todos as épocas e todos os feriados, esse era o que eu mais amava...

Tudo começava no fim de Novembro, com o ritual da montagem da árvore. Era um passatempo que consumia um fim-de-semana inteiro. Mamãe tirava caixas de papelão do alto dos armários e desempoeirava parte por parte do nosso pinheiro, com aquela paciência infinita e meticulosa que só ela tem. Depois desempacotava devagar as bolas coloridas, brilhantes, douradas, cintilantes, de todos os mais variados tamanhos. Arrumava as penas das pombas, separava os anjinhos e Papais Noéis, desenrolava fitas, conferia os pisca-piscas. E eu só observava, de longe, como que encantada por todos os objetos que iam se mostrando aos meus olhos.

Tudo pronto e separado, era hora de organizar. Mamãe nos proibia de tocar nos pisca-piscas, e nos restava apenas pendurar enfeites nos ramos mais baixos, ao alcance de nossas mãozinhas. Eu sempre discutia com Mariana (por que ela teimava em colocar as bolas vermelhas de um lado e as douradas do outro) e ia relocando todos os enfeites que Renato pendurava do seu jeito todo desajeitado. Perfeccionista desde o primeiro momento, eu queria que a nossa árvore fosse a mais bonita do mundo (e para mim, ela sempre era).

Ao fim da tarde do Domingo, nós 3 adimirávamos nossa obra de arte e começávamos a sonhar com os presentes que estariam embaixo das folhas verdes e dos enfeites multicoloridos dentro de um mês. Assim começavam meus primeiros Natais..

3 Comments:

Blogger izabel said...

E sou eu quem escreve bem? Na-da disso, risos.

Mas sabe que para mim o natal nunca foi tudo isso? Minha família não é lá exemplo de catolicismo ou tradição. Nem árvore tem na minha casa. Carnaval sempre foi melhor. :}
E o bom disso de escrever sobre a própria vida é poder re-inventar as lembranças e pincelar tudo com mais cor.


ps.: sabe que eu sempre lia aqui e nunca comentava?

11:08 PM, dezembro 16, 2005  
Anonymous manuuh said...

posso falar da tua arvore?
dia desses eu dormi aí,né?
aí, de madrugada, eu com insônia sem ter o que fazer, fui passear, e fiquei na tua varanda.
daí sentei no sofá da sala(do lado do telefone) e passei MUITO tempo olhando tua árvore... só reparando os pisca-piscas que às vezes sumiam. =]
viajei legal... heuehuheu

;**

(já te dou as pilhas! J U R O!)

1:35 AM, dezembro 19, 2005  
Anonymous Berna said...

esse ano teve árvore? se sim... mostra uma foto aqui... se nao... bem, os melhores hábitos são aqueles que a gente n perde o hábito.

"O hábito é uma segunda Natureza."

"Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um modo de agir, mas um hábito."

1:44 AM, dezembro 20, 2005  

Postar um comentário

<< Home